NÃO ACREDITE EM TUDO O QUE PENSA



Crenças limitadoras – as barreiras emocionais da ação



O objetivo foi traçado, os recursos técnicos e financeiros estão garantidos, as habilidades necessárias foram desenvolvidas e, no entanto, o fim continua distante e parece cada vez mais difícil de ser alcançado.

A sensação interna é a de que tudo já foi tentado e nada acontece. A culpa e a desmotivação instalam-se e, por vezes, surge até um diálogo interno nada potenciador em que uma vozinha sussurra: “não vais conseguir nunca... é muito difícil!”.

Se este é o caso, é muito provável que as suas ações e pensamentos estejam a ser condicionados pelas suas crenças limitadoras que, muitas vezes, funcionam como obstáculos emocionais entre o estado atual (onde estou hoje, o que sinto atualmente) e o estado desejado (onde quero estar, o que quero sentir).

Compreender que nada em nós é definitivo; que até as nossas crenças mais profundas e inconscientes podem ser alteradas; e refletir, criticamente, sobre o seu papel e função, é meio caminho para iniciar o processo rumo à mudança que desejamos trazer à nossa vida.


O QUE SÃO CRENÇAS?

Crenças são sentimentos de verdade que temos relativamente a nós, aos outros e à vida, que têm a ver com os nossos modelos do mundo - com as programações mentais decorrentes dos nossos processos de socialização (família, escola, amigos, convivência social). Foram criadas a partir da nossa experiência direta ou indireta e têm a ver com coisas que vimos, ouvimos, sentimos e pensámos em determinadas circunstâncias, por distintas razões, e que depois generalizámos a outras experiências.


Se as nossas experiências foram positivas, se durante a vida nos sentimos maioritariamente amados, integrados e acolhidos, as nossas crenças serão de conforto e segurança, mas, se as nossas experiências forem, predominantemente negativas, podemos adquirir crenças que nos limitarão no futuro.


Apesar de funcionarem como verdades absolutas para quem nelas acredita, crenças são diferentes de factos – um facto é, em regra, aceite por todos, já a crença, sendo uma “verdade” pessoal, difere de indivíduo para indivíduo.


Crenças são princípios de ação, o que quer dizer, que nós agimos de acordo com aquilo em que acreditamos. Por exemplo: se acreditarmos que somos competentes e merecedores de ocupar uma determinada posição profissional, é bem provável que a venhamos a ocupar. De igual forma, se entendermos que não temos o perfil adequado ao cargo, ainda que nos convidem para o ocupar, sermos tentados a recusar porque a nossa programação inconsciente determina as nossas respostas.


CRENÇAS LIMITADORAS


Crenças limitadoras são crenças que diminuem as possibilidades, as capacidades, o poder de transformação e o crescimento. São crenças que nos impedem de obter melhores resultados e alcançar metas.


As crenças, principalmente as provenientes de medos inconscientes, foram em regra instaladas no sistema nervoso nos primeiros anos de vida, durante a infância e adolescência, como mecanismos de autoproteção face a ameaças. Estão tão profundamente enraizadas no nosso inconsciente, que se repetem, como programações automáticas e silenciosas, orientando muitas das nossas ações com o objetivo de nos manter sãos e salvos.


Um mindset negativo, povoado por traumas, inseguranças, preconceitos e vitimização, irá determinar um condicionamento que gerará, continuadamente, os mesmos resultados. Daí advém a enorme importância de trabalhar os pensamentos e crenças limitadoras para podermos interromper padrões de comportamento e ação que não nos potenciam. O autoconhecimento permite-nos tomar consciência sobre a nossa forma de pensar e agir sobre o mundo e se estas boicotarem, mais do que apoiarem, a construção do que queremos, então está na hora de refletir sobre elas.

COMO IDENTIFICAR CRENÇAS LIMITADORAS?


Para identificar crenças que o estejam a impedir de viver plenamente os seus valores e alcançar o que sonha, questione-se:

  • O que (me) está a impedir de agir, de alcançar a minha meta?

  • O que (me) atrapalha neste caminho?

  • Que dificuldades estou a encontrar?

  • Que pensamentos me estão a convencer que não vale a pena tentar pois não vai dar certo?

  • Acho-me digno de alcançar as minhas metas e sonhos?

  • Acredito que as coisas que desejo são sempre muito difíceis de alcançar?


Pode também refletir sobre os comportamentos típicos que, em regra ocorrem, sempre que está em causa alcançar algo que o(a) tira da zona de conforto. Revê-se em alguma destas situações?

  • Eu quero ter um negócio próprio, mas não posso porque vou correr inúmeros riscos;

  • Eu preciso de voltar a estudar para subir na carreira, mas não posso porque trabalho demasiado e não tenho tempo;

  • Eu gostava de fazer aquelas férias, mas não posso porque estamos em crise e o melhor é poupar para os tempos difíceis que se avizinham;

Reviu-se em algum destes pensamentos? Pode continuar este exercício completando as frases seguintes:

  • Eu quero…., mas não posso porque …

  • Eu gostava de…., mas não vai correr bem porque…

  • Eu preciso de…., mas não tenho tempo porque…

Por último, identifique o mindset a partir do qual opera comummente. O tipo de crenças que possui sobre si, sobre a vida, sobre o trabalho, sobre a família, o amor, os amigos, o dinheiro. Com que afirmações das seguintes colunas mais se identifica?



Se se identificou mais com afirmações da coluna da esquerda, os seus pensamentos estão povoados de crenças limitadoras pelo que lhe sugiro que passe a dar mais atenção às suas palavras e aos seus pensamentos. Observe-se e ouça-se! Como fala consigo próprio? Com carinho, com admiração, com amor, ou, ao invés, com um diálogo interno muito crítico e acusatório? Qual é a qualidade dos seus pensamentos? São pensamentos que o(a) inspiram a ser mais e melhor, ou ao invés são pensamentos negativos sobre as suas capacidades, sobre as suas possibilidades ou sobre o seu merecimento?

Identifique se essas palavras e esses pensamentos o(a) conduzem no sentido do que deseja.

Perceba, também, qual a intenção positiva por detrás dos mesmos e habitue-se a substituir as suas palavras e pensamentos por outros mais ecológicos, que salvaguardem essa intenção positiva.


Paula Trigo

Founder & CEO Xpand Pro | NLP Master Trainer | Coach Master Trainer | Leadership & Performance Enhancer


paulatrigo@xpand.pt

www.xpand.pt

www.paulatrigo.com

0 comments

Recent Posts

See All